Author Archive Antonio Honório de Abreu

Dicionário Espírita em Libras é lançado em Belo Horizonte.

A acessibilidade dos surdos nas Casas Espíritas ganhou uma importante ferramenta:  o Dicionário Espírita em Libras, que foi lançado pelo Grupo de Estudos Surdos Espíritas (GES) e Grupo da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla (Gfeis) no último dia 8 de dezembro.

O dispositivo foi apresentado ao Movimento Espírita durante o 4º Encontro Nacional de Surdos e Ouvintes Espíritas (ENSOE), que aconteceu nos dias 8 e 9 últimos nas sedes do Gfeis e Casa Espírita André Luiz (Ceal), em Belo Horizonte, e reuniu mais de 100 ouvintes e surdos espíritas de vários estados brasileiros.

Trata-se de um site que abriga cerca de 350 verbetes espíritas na língua portuguesa e suas respectivas traduções em Língua Brasileira de Sinais (Libras), cuja visualização se faz na plataforma de vídeo.

“O dicionário é resultado de uma pesquisa científica que durou quatro anos e surge da necessidade de trazer a qualidade da tradução e interpretação em Libras nas Casas Espíritas. É uma situação pioneira e que demanda maior envolvimento de pessoas para conhecer e trabalhar com a interpretação correta da Libras nas instituições espíritas para o público surdo”, explica a Coordenadora do GES, Heliane Carvalho.

De acordo com ela, o Dicionário foi desenvolvido sem fins lucrativos, é gratuito e estará acessível a todo o Movimento Espírita em um prazo de 15 dias, necessário para os ajustes técnicos finais. A UEM disponibilizará em seu site e nas redes sociais o link para a ferramenta.

4º ENSOE

O lançamento do Dicionário Espírita em Libras acontece também em meio a um pioneirismo: é a primeira vez que Minas Gerais sedia o Encontro Nacional de Surdos e Ouvintes Espíritas (ENSOE).

O evento foi promovido pelo GES e Grupo Scheilla, e teve o apoio da União Espírita Mineira (UEM), representada pelo seu Vice-Presidente, Marcelo Gardini, da Aliança Municipal Espírita de Belo Horizonte (AME-BH) e da Federação Espírita Brasileira (FEB).

O objetivo do Encontro é promover o debate sobre a implementação de políticas públicas de
Inclusão e Acessibilidade aos surdos brasileiros nas Casas Espíritas, e ampliar os diálogos entre as Federativas, Instituições Espíritas e a Comunidade Surda.

Debate extremamente importante na opinião do participante Alexandre Melendes, surdo espírita que veio de São Paulo. “Eu vejo espíritos desde os 3 anos de idade e sabia que precisava de um esclarecimento. Passei a procurar por casas espíritas, mas nenhuma era adaptada às minhas necessidades. Um dia, conheci uma fonoaudióloga que passou a traduzir as palestras em Libras para mim, e percebi a importância da conscientização das pessoas para essa questão”, relatou.

Ronise Oliveira, surda espírita do Rio de Janeiro, também acredita na conscientização. “A maioria dos surdos desconhece o Espiritismo, confundindo com macumba ou coisas ruins. Mal sabem que é uma doutrina de amor, de Jesus e de perdão. Por isso, é importante ampliar a acessibilidade para que conheçam de fato a essência da nossa Doutrina”.

O 5º ENSOE será realizado em 2019 na cidade de Curitiba, no Paraná, com data a ser definida.

– O CEM é confraternização!

Saiba mais…

8 Oficina do Estudo Minucioso do Evangelho de Jesus (EMEJ)

8ª Oficina do Estudo Minucioso do Evangelho de Jesus (EMEJ) reuniu, no último  19 de agosto, cerca de 50 tarefeiros espíritas na Sede Federativa da União Espírita Mineira (UEM) e COFEMG em um clima de muita integração e aprendizado.

Esta edição do Estudo, entretanto, visou à capacitação e aprimoramento de coordenadores de EMEJs que já acontecem nas Casas Espíritas, além de oferecer dicas interessantes para o bom funcionamento e melhor aproveitamento da reunião.

“Com a proposta que apresentamos nesta oitava edição, buscamos capacitar os coordenadores das reuniões do Estudo Minucioso e alinhar os trabalhos diante do plano e da metodologia propostos, além de sensibilizar para a ampliação do Estudo para mais Casa Espíritas”, explicou Magda Abreu, Coordenadora do EMEJ e da Área de Área de Estudo do Evangelho de Jesus (AEEJ) da UEM-COFEMG.

Antônio Neto, também Coordenador da AEEJ, ressaltou que a capacitação buscou,  ainda,  formar novos coordenadores de EMEJ. “Esta oficina teve um caráter específico por treinar quem já participa do EMEJ e tem interesse ou perspectiva de coordenar algum grupo de Estudo Minucioso do Evangelho”, acrescentou.

É o caso de Margareth Melo, que veio representando a AEEJ pela Aliança Municipal Espírita de Betim e 27º Conselho Regional Espírita. “Há três anos implantamos o EMEJ na região, e cerca de 12 Casas Espíritas já estão incorporando essa forma de divulgar o Evangelho de Jesus. Com a capacitação, esperamos ampliar a difusão, ganhar mais adesões e interessados em conhecer a metodologia de estudo”, afirmou.

A oficina do Estudo Minucioso do Evangelho de Jesus (EMEJ) é realizada pela Área de Estudo do Evangelho de Jesus (AEEJ) da UEM-COFEMG em parceria com o 10º Conselho Regional Espírita (CRE) e Aliança Municipal Espírita de Belo Horizonte (AME-BH).